Juninho Pernambucano acerta sua volta ao Vasco

Juninho (ao lado de Roberto Dinamite) confirmou nesta semana seu retorno ao clube do coração e pelo qual conquistou seus principais títulos

O jogador Juninho Pernambucano, de 36 anos, que atualmente jogava pelo Al-Gharafa, do Qatar, confirmou hoje (27/04) o seu retorno ao Vasco da Gama, seu clube do coração. Para garantir a volta de um dos maiores ídolos da história da equipe carioca, o presidente do Vasco, Roberto Dinamite, o presidente da Assembleia Geral, Olavo Egydio Monteiro de Carvalho e o empresário do jogador, José Fuentes, viajaram nesta semana ao Qatar para definir os últimos detalhes da transferência do Reizinho ao Cruz-Maltino de São Januário. Mostrando-se feliz por voltar a atuar na Colina, Juninho não poupou elogios a Dinamite e à torcida do Vasco.

“Estou retornando ao Vasco por duas instituições deste clube, que são a sua torcida linda e fantástica e seu presidente, homem simples e do bem. Eu precisava fazer isto e sempre disse que o que faltava era iniciativa. Em 2009, Rodrigo Caetano me mandou um e-mail e conversamos. A coisa não andou. Faltava o projeto, o encaminhamento de uma proposta de trabalho. E este ano, com a ajuda do próprio Rodrigo e do Fuentes, Roberto esteve em Recife e ali sacramentei minha volta. Estou muito feliz”, declarou Juninho ao site oficial do clube.

Para voltar a atuar com a camisa 8 do Vasco, pela qual conquistou muitos títulos no clube no fim da década de 90 e início dos anos 2000, o Reizinho determinou que deveria receber um salário mínimo mensal acrescido de premiação em caso de título brasileiro ou vaga na Copa Libertadores da América do ano que vem.

O jogador experimentou a nova camisa do Vasco durante visita do presidente do clube ao Qatar

“Volto sem ação de marketing alguma. Eu e o Vasco somos parceiros, na alegria e na tristeza. Eu volto para ganhar um salário mínimo, porque preciso ser justo com o torcedor. Tenho que dar resultado e, se acontecer, sou premiado. Me preparo nestes dois meses restantes antes do Brasileiro e volto em agosto firme e forte, sabendo que não sou mais o Juninho de dez anos atrás, mas posso ainda contribuir muito”, comentou o meia.

Juninho volta ao Vasco dez anos depois de se sagrar campeão brasileiro, em 2001. O título, válido pela temporada de 2000 do torneio, só foi conquistado em janeiro do ano seguinte por conta da queda de uma grade em São Januário, no segundo jogo da decisão contra o São Caetano. A partida teve que ser interrompida e remarcada para o Maracanã. Nesta oportunidade, o Cruz-Maltino venceu o Azulão por 3 a 1. O retorno acontece depois de várias tentativas frustradas de reaproximação.

O jogador, que sempre se notabilizou por ter um comportamento pacífico, teve problemas com Eurico Miranda, mandatário do clube durante todo o seu período na Colina, que começou em 1995, depois de se destacar no Sport. A saída do dirigente abriu caminho para a volta.

Juninho participou das maiores conquistas do clube, como os Brasileiros de 1997, 2000, a Mercosul de 2000 e a Libertadores de 1998, quando marcou um gol de falta sobre o River Plate-ARG, que garantiu o time na decisão, conquistada posteriormente sobre o Barcelona de Guayaquil. O Reizinho da Colina disputou 295 jogos pelo Vasco e marcou 55 gols.

Informações preliminares dão conta de que Juninho deve começar a trabalhar no dia 10 de junho. A data da apresentação oficial ainda não foi divulgada.

FICHA TÉCNICA DO JOGADOR

Nome completo: Antônio Augusto Ribeiro Reis Júnior

Data de nascimento: 30/01/1975 (36 anos), Recife.

Altura: 1.79

Peso: 74 kg

Clubes: Sport Recife (1993/1994), Vasco da Gama (1995/2001), Lyon (2001/2009), Al-Gharafa (2009/2011);

Títulos:

Sport-RE: Campeonato Pernambucano (1994) e Copa do Nordeste (1994).

Vasco: Campeonato Brasileiro (1997 e 2000), Campeonato Carioca (1998), Copa Libertadores da América (1998), Torneio Rio São Paulo (1999) e Copa Mercosul (2000).

Lyon: Campeonato Francês (2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007 e 2008).

Supercopa da França: (2002, 2003 e 2004).

Copa da França (2008).

Al-Gharrafa: Qatari Stars Cup (2010), Liga do Qatar (2010), Qatar Crown Prince Cup (2010)

À esquerda, com a camisa do Brasil e à direita, nos velhos tempos em que reinava absoluto no Vasco

Anúncios
Esse post foi publicado em Textos do BH. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s