Radiação dos celulares pode causar câncer no cérebro, alerta agência de pesquisa

A Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (Iarc, na sigla em inglês) – órgão vinculado à Organização Mundial da Saúde (OMS) – anunciou, nesta terça-feira (31/05), que a radiação eletromagnética proveniente dos telefones celulares pode causar câncer no cérebro. No entanto, a agência enfatizou que, até agora, nada foi registrado relacionando problemas de saúde ao uso do aparelho. Segundo estimativas da agência, há mais de 5 bilhões de aparelhos celulares em operação no mundo.

O comunicado foi feito após a revisão de estudos médicos sobre o assunto – feito por um grupo de 31 cientistas de 14 países. De acordo com os pesquisadores, a radiação dos telefones móveis pode se equiparar, em termos de perigo, à emissão de gases vinda de automóveis, ao chumbo e ao clorofórmio, ao “grupo 2-B”, “possivelmente carcinogênico para humanos”. Os detalhes do estudo serão publicados na edição de julho da revista médica Lancet.

Segundo o aviso dado pela autoridade mundial de saúde, embora no momento ainda não existam casos de câncer ligados à utilização de aparelhos celulares, isso não está livre de ocorrer no futuro.

Em um estudo de 2010, encomendado pela própria OMS não foram encontrados elos suficientes que justificassem o risco aumentado para tumores entre usuários de celulares. De acordo com a agência, não há dado bastante para assegurar que a radiação de celulares é segura. Por outro lado, a entidade lembrou que há sim, indícios suficientes de risco para alertar os consumidores sobre o tema.

Os estudiosos destacaram que há evidências “limitadas” de elevação do risco para gliomas e neuromas — o bastante para a classificação no grupo 2-B, segundo o cientista Jonathan Samet, da Universidade do Sul da Califórnia, presidente do grupo de trabalho da Iarc.

“A conclusão é de que pode haver algum risco e, portanto, precisamos ficar atentos para um elo entre celulares e câncer”, ressaltou ele em nota.

Os cientistas não quantificaram o risco, mas Samet informou que um dos estudos analisados apresentou um risco aumentado de 40% para gliomas entre as pessoas que usavam celulares em média por 30 minutos por dia ao longo de 10 anos.

Celulares: os vilões com aparência de bons moços?

Anúncios
Esse post foi publicado em Textos do BH. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s