Hackers promovem maior ataque a sites do governo federal

As páginas oficiais da Presidência da República, da Receita Federal e do Portal Brasil sofreram o maior ataque hacker a sites do governo federal durante a madrugada desta quarta-feira (22/06). Segundo informações preliminares do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), o ataque teria partido de servidores situados na Itália. Apesar de todo o transtorno causado, não houve perda das informações disponibilizadas nas páginas.

Técnicos do Serpro informaram que, para derrubar os sites, os hackers fizeram uso da chamada “negação de serviço” – método através do qual os invasores utilizam sistemas que fazem múltiplas tentativas de acesso simultaneamente. A ação visa tornar o serviço indisponível.

O ato foi reivindicado pelo grupo LulzSecBrazil, que estaria ligado ao LulzSec – este último, foi o responsável pelos recentes ataques a empresas de videogame como a Sony e a Nintendo, às redes de televisão norte-americanas Fox e PBS e órgãos de inteligência dos EUA, como a CIA e o FBI. O grupo também é apontado como autor do ataque ao serviço público de saúde britânica, o NHS.

Nos ataques desta madrugada às páginas do governo brasileiro, a Serpro contabilizou mais de 2 bilhões de tentativas de acesso em um curto espaço de tempo. Entre 0h30 e 3h, os sites ficaram fora do ar, porém, foi entre 0h40 e 01h40 o pico dos ataques. Neste período, o sistema ficou congestionado.

Hoje à tarde, o site da Petrobras também saiu do ar por um tempo. Via Twitter, hackers que se identificaram como sendo do LulzSecBrazil deram a entender que a Petrobras também seria alvo do mesmo tipo de invasão. Na manhã desta quarta, a página da empresa já havia oscilado, ficando indisponível por alguns minutos. A assessoria de imprensa da instituição se manifestou informando que se tratou apenas de uma instabilidade.

Como justificativa para o ataque, os hackers publicaram mensagens no Twitter criticando o alto preço dos combustíveis no país. “Acorda Brasil! Nao queremos mais comprar combustivel a R$2.75 a R$2.98 e expotar (sic) a menos da metade do preco! ACORDA DILMA!”.

Por meio de nota oficial, a Secretaria de Imprensa da Presidência da República informou que o Serpro já tomou as providências necessárias para evitar novos ataques como os de hoje.

“Isso já ocorreu outras vezes, não chega a ser uma novidade. Mas eles não conseguiram ter acesso a nenhuma informação desses sites. Eu não conheço esse grupo de hackers”, disse o diretor-superintendente do Serpro, Gilberto Paganotto, em entrevista à agência de notícias Reuters.

Ainda segundo o texto da assessoria da Secretaria de Imprensa da Presidência da República, o ataque dos hackers foi controlado e os dados dos sites não foram violados. “O Serpro informa que o ataque foi contido e os dados e informações destes sites estão absolutamente preservados”.

Anúncios
Esse post foi publicado em Textos do BH. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s