General do Exército afirma que criminalidade está em queda nas comunidades do Alemão e da Vila Cruzeiro

De acordo com um pronunciamento do general do Exército, Cesar Leme Justus, os índices de criminalidade nas comunidades do Complexo do Alemão e da Penha e no entorno da região se encontram em queda desde que as Forças de Segurança iniciaram a ocupação em novembro do ano passado. Mesmo sem mencionar dados absolutos, o general afirmou que o número de homicídios apresentou redução de 86%, e o de roubo a carros, 78%.

Ainda segundo o próprio general Cesar Leme, os assaltos a residências registraram queda de 91%. Por outro lado e, não menos expressivos, os assaltos a transeuntes, despencaram em 78%. As informações foram divulgadas durante audiência pública realizada pelo Ministério Público Federal com a finalidade de realizar um balanço da pacificação do Alemão e da Vila Cruzeiro, na Penha.

Assaltos a residências registraram queda de 91% / Imagem - Jefferson Bernardes - AFP

O general foi o responsável por comandar, até o último dia 10, os cerca de 1.800 homens da 9ª brigada do Exército – que controlava as duas comunidades. A partir de agora, esta ocupação passará a ser desempenhada pela 4ª brigada de Juiz de Fora.

Segundo Cesar Leme, as informações provam que todo o processo de ocupação e manutenção da paz entre os moradores e a polícia pacificadora na região em questão foi bem-sucedido. “Observamos que a ocupação das forças de segurança foi extremamente positiva. É claro que ainda existem pessoas lá dentro da comunidade que não estão interessadas no processo de pacificação. Se incomodam porque tiveram perda de poder econômico e de status. Mas, aos poucos, vamos superando esses obstáculos”, declarou o general.

A audiência pública também serviu para revelar outros dados, como o que comprova uma maior sinergia entre a população e as Forças de Segurança após a ocupação. De acordo com Cesar Leme, até novembro de 2009, apenas 33 denúncias foram registradas por moradores, que, corajosamente davam pistas sobre a atuação de criminosos na área do Complexo do Alemão e na Vila Cruzeiro.

Hoje, um ano após a chegada das forças pacificadoras, este número subiu para 1.170, o que comprova um aumento considerável de confiança dos moradores para denunciar possíveis irregularidades e sinais de perigo nas imediações de suas casas.

Anúncios
Esse post foi publicado em Textos do BH. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s