Estudo revela que empresas brasileiras tiveram queda de R$ 213 bi em valor de mercado no ano de 2011

Um levantamento feito pela consultoria Economática mostrou que as empresas brasileiras tiveram queda de R$ 213,5 bilhões em valor de mercado em 2011. Segundo dados do estudo, as ações das 323 organizações avaliadas estavam cotadas em R$ 2,21 trilhões na última terça-feira (27/12), contra R$ 2,42 trilhões em dezembro de 2010. O cálculo leva em consideração a adição dos IPOs (ofertas iniciais de ações) ocorridos ao longo deste ano.

Mesmo diante do resultado negativo, a pesquisa constatou que sete entre os 23 setores da Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) apresentaram aumento no valor de mercado em 2011. Entre todos os setores, o que mostrou maior elevação no preço das ações foi o de Alimentos e Bebidas (R$ 48,8 bilhões) – destaque para a Ambev, que teve o crescimento mais significativo entre todas as empresas listadas, com R$ 41,5 bilhões.

Na segunda posição aparece o setor de Energia Elétrica. Na comparação entre o dia 27 de dezembro último e o mesmo mês do ano passado, os valores foram de R$ 211,1 bilhões face R$ 183,1 bilhões, respectivamente.

Também registraram crescimento os setores de Telecomunicações, Software e Dados, Química, Têxtil e outras atividades referentes a investimentos financeiros.

Do outro lado do ranking, o setor que apontou a maior queda de valor foi o de Petróleo e Gás, que apresentou uma perda significativa de R$ 96,8 bilhões em 2011. Dentre as empresas deste setor, a Petrobrás foi a que mais contribuiu para esta queda. A petrolífera cravou no período analisado uma estrondosa redução de R$ 78,9 bilhões.

Confira abaixo as empresas detentoras das maiores altas e quedas de valor de mercado no ano de 2011:

ALTAS

AmBev – ganhou R$ 41,5 bilhões (valor de mercado de R$ 185,8 bi em 27/12)

TIM – R$ 8,4 bilhões (R$ 23,1 bilhões)

BRFoods – R$ 8,1 bilhões (R$ 31,9 bilhões)

Cielo – R$ 7,7 bilhões (R$ 26,0 bilhões)

Souza Cruz – R$ 7,5 bilhões (R$ 35,2 bilhões)

Valefert – R$ 5,7 bilhões (R$ 14,2 bilhões)

CPFL Energia – R$ 5,7 bilhões (R$ 25,5 bilhões)

Redecard – R$ 5,3 bilhões (R$ 19,4 bilhões)

Telemar N L – R$ 4,9 bilhões (R$ 17,3 bilhões)

Cemig – R$ 4,5 bilhões (R$ 21,0 bilhões)

QUEDAS

 

Petrobras – perdeu R$ 79,0 bilhões (valor de mercado de R$ 301,3 bi em 27/12)

Vale – R$ 68,9 bilhões (R$ 206,1 bilhões)

Santander – R$ 26,4 bilhões (R$ 60,0 bilhões)

Banco do Brasil – R$ 21,1 bilhões (R$ 68,8 bilhões)

OGX – R$ 19,4 bilhões (R$ 45,3 bilhões)

Itaú Unibanco – R$ 18,3 bilhões (R$ 141,4 bilhões)

CSN – R$ 16,7 bilhões (R$ 22,2 bilhões)

Gerdau – R$ 7,2 bilhões (R$ 23,9 bilhões)

Usiminas – R$ 6,8 bilhões (R$ 13,2 bilhões)

Hypermarcas – R$ 6,8 bilhões (R$ 5,6 bilhões)

Anúncios
Esse post foi publicado em Textos do BH. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s