Boa notícia para as mulheres

Abaixo, disponibilizo uma notícia de saúde fresquinha, extraída do site da Folha de S. Paulo. Na sequência, tem um trecho de um site que esclarece mais detalhes sobre os pólipos.

Leiam, pois vale muito a pena!

Peixe ajuda a reduzir risco de pólipos em mulheres

Um novo estudo associou o consumo de ácidos graxos ômega 3, provenientes de peixes, à redução do risco de se desenvolver um tipo de pólipo de cólon, mas só entre mulheres.

Os pesquisadores não descobriram os efeitos nos homens. O consumo de ômega 3 também não teve efeito sobre os pólipos hiperplásicos, mais passíveis de serem benignos.

Estudos recentes em animais sugeriram que os ácidos graxos ômega 3 têm ação anticancerígena, mas os resultados de estudos epidemiológicos humanos foram inconclusivos.

Para esse estudo de controle, os cientistas recrutaram 5.307 pacientes de colonoscopia, sendo 60% do sexo masculino, de dois hospitais do Estado do Tennessee durante um período de sete anos, que terminou em abril de 2010.

Publicada na versão on-line do “The American Journal of Clinical Nutrition”, a análise contou com 2.141 participantes com pólipos, que permaneceram com um grupo de controle de 3.166 sem pólipos.

Todos os pacientes forneceram informações sobre a dieta que adotavam, os hábitos de saúde e o histórico médico. Dados como idade, raça, índice de massa corporal, tabagismo e outros fatores também foram considerados.

No final, os pesquisadores descobriram que as mulheres cujo consumo de ômega 3 era de três ou mais porções de peixe por semana estavam 33% menos propensas a ter pólipos adenomatosos, um tipo que pode se tornar canceroso, do que as que comiam menos porções.

“O ômega 3 parece ser benéfico com uma ação anti-inflamatória que ajuda a reduzir o risco de câncer”, disse Harvey J. Murff, principal autor do estudo e professor adjunto na Escola de Medicina da Universidade Vanderbilt.

Fonte: Folha

 

Entenda o que é o pólipo?

“ 4) Pólipos:

Os pólipos são tumores benignos, parecidos com verrugas que se desenvolvem na parede interna do cólon e reto. Cerca de 60% dos pólipos do intestino são adenomas, os quais apresentam potencial para malignização. Por esse motivo, os pólipos de intestino do tipo adenoma são considerados lesões pré-cancerosas e daí a importância de seu diagnóstico e tratamento precoces para evitar a evolução para tumor maligno. Os demais tipos de pólipos do intestino são de menor importância clínica por não apresentar esse potencial para malignização.

Aproximadamente 5 em cada 100 adenomas se malignizam, sendo que esse processo se dá entre 10 e 15 anos. São mais comuns após os 50 anos, porém podem aparecer em idade mais precoce, especialmente se houver história de câncer colorretal na família. Cerca de 40% dos indivíduos com mais de 60 anos apresentam pólipos.

Muitas evidências sugerem que a maioria dos tumores do intestino grosso se desenvolve a partir de pólipos benignos.

Quem já teve no passado um pólipo intestinal tipo adenoma tem uma chance muito maior que a população em geral de apresentar nova lesão, podendo chegar até a 50% de possibilidade. Quem já teve vários pólipos, a chance pode chegar até a 80% de desenvolver novo pólipo”.

 

Para maiores informações sobre as origens e possíveis consequências do pólipo, consulte o link do qual foi extraído o fragmento de texto acima:

http://www.reservaer.com.br/saude/cancerdeintestino.html

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Textos do BH. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s